Há quem diga que é possível realizar ambos os procedimentos no mesmo dia, sem risco algum de danificar o cabalo. Mas não se engane: a pressa pode ser perigosa, e o que deveria ser um tratamento estético eficaz pode se tornar um completo desastre.

Isso porque os processos químicos aos quais os cabelos são submetidos tendem a modificar a estrutura dos fios, o que pode deixá-los mais frágeis e quebradiços. Por isso os cabeleireiros alertam para os riscos de tingir e alisar as madeixas ao mesmo tempo. Um teste recente de penteabilidade comprova isso.

A pesquisa do Laboratório de Cosmetologia, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, avaliou alguns tipos de alisantes para cabelo, à base de guarnidina, tioglicolato de amônio e hidróxido de sódio e verificou quais destes produtos são mais recomendados quando se deseja fazer dois procedimentos concomitantemente. A conclusão foi a de que o uso simultâneo dos produtos leva os fios a ter perda proteica e deixando-os danificados.

Quando um paciente chega aqui na clínica com problema de quebra de cabelo em virtude do uso simultâneo dos produtos, além de ajudá-lo no refortalecimento dos fios, nossos profissionais sempre orientam para que espere pelo menos duas semanas entes de um procedimento para o outro. Dessa forma, é possível hidratar e cuidar do cabelo durante esse intervalo.

Tem alguma dúvida relacionada a problemas de quebra ou queda de cabelo? Que tal agendar uma visita?

Mitos