É cada vez mais comum a ida de mulheres aos consultórios médicos com queixa de queda de cabelo lenta e gradual, com rarefação capilar e afinamento dos fios, principalmente em região frontal do couro cabeludo. Essa condição é chamada de alopeciaandrogenética feminina.

A alopecia androgenética feminina é um distúrbio hereditário e, muitas vezes, pode estar associada a fatores hormonais, tendo como principal causa a diminuição dos níveis do andrógeno DHT (di-hidrotestosterona). Quando isso ocorre, promove a miniaturização e afinamento dos fios e, consequentemente, a queda capilar. Em geral, acomete mulheres na menopausa, mas também pode ocorrer em idade fértil, de forma precoce.

O importante é observar que nem sempre esse tipo de alopecia está associado a quedas de volumosas de cabelo. A principal característica está de fato no afinamento contínuo dos fios até que o folículo fique obstruído e impeça o crescimento. Na calvície feminina, a queda se concentra na parte superior e na coroa da cabeça. Confira o esquema abaixo:

Imagems esquema

 O diagnóstico precoce da alopecia androgenética feminina é fundamental para o sucesso do tratamento. Para isso, verifique se há histórico na família, preste atenção na saúde do cabelo e busque auxílio de um médico especializado assim que perceber os primeiros sinais de queda ou rarefação capilar.

Tratamentos

Embora não haja cura para a doença, há diversos tratamentos que podem repor muitos dos fios perdidos, fortalecer o cabelo, retardar e até parar a queda. Dentre os tratamentos são indicadas medicações tópicas vasodilatadoras, loções capilares e vitaminas. Além disso, há diversas outras técnicas que podem ser adotadas:

• Laser (veja mais) 
• Eletroestimulação (veja mais) 
• Carboxiterapia (veja mais) 
• Microagulhamento (veja mais)

Leia também: Alopecia por estresse: o que é, como diagnosticar e tratamentos adequados

E então, alguma dúvida sobre alopecia androgenética feminina?
O diagnóstico precoce é muito importante para uma boa recuperação e sucesso do tratamento. Entre em contato com a Clínica Leone em Curitiba para agendar uma avaliação com os especialistas e realize o tratamento adequado.

 

 A alopecia por estresse é uma condição caracterizada pela perda total ou parcial dos cabelos ou pelos do corpo em pouquíssimo tempo. Ocorre após situações traumáticas ou desequilíbrios emocionais e vai muito além de um problema simplesmente estético. A perda do cabelo pode afetar todo o couro cabeludo (alopecia difusa) ou somente uma área específica (alopecia localizada).

Para conhecer mais sobre o assunto, continue a leitura. A seguir, você irá conferir por que o estresse faz os cabelos caírem, como diagnosticar e quais as possibilidades de tratamentos!

Por que o estresse faz os cabelos caírem?
Em momentos de estresse, o organismo aumenta a síntese do hormônio estriol, bloqueando a entrada de nutrientes nos bulbos capilares e causando um término prematuro da fase de crescimento. Além disso, o estresse reduz a circulação do sangue na fibra capilar e aumenta a oleosidade, favorecendo o surgimento de caspas e queda de cabelo.

Como diagnosticar alopecia por estresse?
A queda de até 100 fios diariamente é considerada normal. Porém, quando se percebe um aumento excessivo, principalmente após um período de maior estresse, é importante estar atento(a), pois pode ser sinal de alerta.

O primeiro passo para diagnosticar a alopecia por estresse é buscar orientação de um dermatologista ou clínica especializada em medicina capilar para a realização de exames clínicos e de sangue que descartem a presença de outras doenças e iniciem o tratamento mais adequado.

Quais são os tratamentos indicados para alopecia por estresse?
Atualmente, há inúmeros tratamentos que podem ser adotados para estimular o crescimento dos fios e evitar quedas. A escolha da melhor alternativa vai variar de acordo com o diagnóstico e intensidade do problema.

Dentre as possibilidades estão os shampoos, complexos vitamínicos, massoterapia capilar, produtos tópicos e terapia a laser.

Entretanto, lembre-se que o cabelo é apenas um indicador de que algo não está bem em seu corpo. Por isso, identifique a causa, mantenha uma alimentação saudável e faça atividades físicas.

Leia também: Alopecia feminina: o que é e como tratar a calvície feminina? 

E então, alguma dúvida sobre alopecia por estresse?
O diagnóstico precoce é muito importante para uma boa recuperação e sucesso do tratamento. Entre em contato com a Clínica Leone em Curitiba para agendar uma avaliação com os especialistas e realize o tratamento adequado para a sua queda de cabelo.

Mitos